Carlos Sainz Fórmula 1
Automobilismo Fórmula 1

Fórmula 1: Cinco lições que tiramos do GP da Austrália

Após uma corrida movimentada na Austrália, confira cinco lições que podemos tirar dessa etapa do mundial de Fórmula 1 disputada nas ruas de Melbourne.

Cinco lições que podemos tirar do GP da Austrália de Fórmula 1:

1. Quebra de Verstappen tira a possibilidade de 100% de aproveitamento e Red Bull vive dia difícil

Ver Max Verstappen vencer da maneira que venceu as duas primeiras corridas do ano acendeu a possibilidade de que o holandês poderia vencer todas as corridas do ano. Porém, isso foi por água abaixo quando o carro sofreu com um problema de freio, obrigando o atual tricampeão a abandonar. Além disso, Sergio Pérez teve uma atuação apagada, dando uma faísca de esperança para o campeonato de Fórmula 1, após uma boa atuação da Ferrari.

2. Sainz tem retorno triunfal de cirurgia e Ferrari faz dobradinha

Após perder o GP da Arábia Saudita por conta de uma apendicite, em menos de 15 dias, Sainz passou por uma cirurgia e retornou para a Fórmula 1. Quem imaginava que o espanhol teria dificuldades e estaria debilitado em seu retorno, errou e viu uma brilhante performance do piloto da Ferrari até o fim do ano, ultrapassando Verstappen e dominando a corrida, vendo primeiro a bandeira quadriculada. Ferrari se consolida como uma força que pode incomodar a Red Bull e Sainz definitivamente é um piloto que demonstra estar apto para estar no grid em 2025.

3. McLaren surpreende e consegue progredir com pódio

Após um início que não demonstrou empolgação e velocidade, a McLaren conseguiu, em meio às circunstâncias do GP da Austrália, um pódio com Lando Norris e um quarto lugar com Oscar Piastri. A equipe sediada em Woking demonstra evoluir e busca uma consolidação no terceiro posto do grid da Fórmula 1.

4. Segue o inferno astral da Mercedes

Um começo de temporada muito aquém. Isso define o que a Mercedes vive em 2024, com um desastroso final de semana para os alemães, já que Lewis Hamilton sofreu com uma quebra e George Russell bateu na última volta da etapa. Resultado: Mercedes zera em pontos pela primeira vez desde o GP do Azerbaijão de 2021.

5. Bloco “B” tem Haas pontuando com seus dois carros e Tsunoda demonstrando competência pela Racing Bulls

A Haas veio para a briga. Mais uma corrida onde a equipe norte-americana pontua e dessa vez veio com os dois pilotos pontuando, com Nico Hulkenberg em 9º e Kevin Magnussen em 10º. Mais 3 pontos importantíssimos em um ano que pontuar será mais difícil para o bloco “B” da categoria, indo na base do jogo coletivo e muita luta para a equipe agora chefiada por Ayao Komatsu.

Já o japonês Yuki Tsunoda teve uma ótima classificação e um ritmo forte, que lhe garantiram 6 pontos na bagagem, ajudando a Racing Bulls a marcar importantes pontos na disputa do bloco “B” da Fórmula 1.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *