São Paulo e Red Bull Bragantino, BR 2024
Futebol Brasileirão

São Paulo vence o Red Bull Bragantino em casa e entra no G-4

São Paulo e Red Bull Bragantino se enfrentaram neste sábado (06) no MorumBIS, em jogo válido pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Tricolor chegou embalado por três vitórias consecutivas, contra Criciúma, Bahia e Athletico, e poderia até mesmo terminar a rodada dentro do G-4. O time era o quinto colocado, com 24 pontos, três a menos que Botafogo (2º), Palmeiras (3º) e Bahia. 

Para enfrentar o Massa Bruta, o São Paulo precisou superar desfalques importantes, a começar pelo próprio técnico Luis Zubeldía, expulso na vitória contra o Athletico. No ataque, Calleri e Ferreirinha, suspensos pelo terceiro amarelo, foram baixas. Rodrigo Nestor, André Silva e Juan disputaram as vagas no setor. A boa notícia foi a presença de Luciano, que voltou de suspensão. O time foi a campo com: Jandrei; Igor Vinícius, Arboleda, Alan Franco e Welington; Luiz Gustavo e Alisson; Wellington Rato, Luciano e Lucas; André Silva. 

No Bragantino, o técnico Pedro Caixinha teve de lidar com a ausência de Helinho, suspenso pelo terceiro amarelo. Por outro lado, o meia Eric Ramires voltou de suspensão e esteve à disposição. Matheus Fernandes, ainda em recuperação de lesão, seguiu fora, assim como o equatoriano Andres Hurtado, que, apesar de eliminado na Copa América, não chegou a tempo do jogo. Os 11 iniciais do Massa Bruta foram: Cleiton; Nathan Mendes; Pedro Henrique, Luan Cândido e Juninho Capixaba; Raul, Eric Ramires, Lucas Evangelista e Lincoln; Henry Mosquera e Eduardo Sasha.

Poucas chances no primeiro tempo

O relógio mal havia completado três minutos quando o Tricolor Paulista conseguiu sua primeira oportunidade. Lucas, sempre habilidoso, encontrou Luciano com um lançamento preciso. A defesa do Bragantino fez o corte, mas o camisa 07 do São Paulo, em uma tentativa acrobática de bicicleta, acertou Juninho Capixaba, resultando em um jogo perigoso assinalado pelo árbitro. 

A resposta do Massa Bruta não tardou. Aos nove minutos, Lincoln cobrou um escanteio que encontrou Sasha na primeira trave. O atacante do Bragantino finalizou com perigo, obrigando Jandrei a realizar uma defesa importante, mostrando reflexos apurados e garantindo a segurança do Tricolor.  

O equilíbrio no MorumBIS era evidente. Aos 14 minutos, as estatísticas mostravam uma quase igualdade da posse de bola: 51% para o Tricolor e 49% para o Braga. Esse equilíbrio refletia-se também nas ações em campo, com ambas as equipes demonstrando esquemas defensivos sólidos que se anulavam mutuamente.  

O São Paulo voltou a ameaçar aos 19 minutos. André Silva, com uma roubada de bola no ataque, acionou Igor Vinícius, que rapidamente encontrou Wellington Rato. O atacante, em velocidade, invadiu a área, mas ao adiantar demais a bola, perdeu o ângulo e finalizou de forma imprecisa, desperdiçando uma boa oportunidade. 

A primeira etapa seguiu esse tom de equilíbrio, com ambos os times errando bastante e proporcionando poucas chances claras de gol. Contudo, aos 45 minutos, o Tricolor teve mais uma chance de ouro. Lucas, em uma jogada magistral, lançou Wellington Rato, que, livre na entrada da área e de costas para o goleiro, tentou uma cavadinha ao perceber Cleiton adiantado. A tentativa, embora ousada, passou por cima do gol. 

O primeiro tempo terminou refletindo um jogo animado em seus momentos iniciais, mas que perdeu ritmo à medida que os minutos avançaram.

São Paulo domina no segundo tempo e vence a partida

O segundo tempo no MorumBis começou com uma energia renovada. Aos nove minutos, o São Paulo fez uma pressão intensa após um escanteio. O VAR foi acionado para verificar um possível pênalti em Arboleda, deixando a torcida tricolor apreensiva, mas o árbitro decidiu seguir o jogo.

Com os torcedores cantando a plenos pulmões, o Tricolor manteve a pressão. Aos 14 minutos, André Silva ganhou uma disputa aérea, desviando de cabeça para Wellington Rato. O atacante invadiu a área com perigo, mas foi desarmado por um carrinho preciso de Nathan Mendes, frustrando a chance de gol. 

Finalmente, o grito de gol ecoou aos 20 minutos. André Silva invadiu a área e brigou pela bola com dois zagueiros. A defesa do Red Bull Bragantino afastou inicialmente, mas Lucas, atento, recuperou a bola na entrada da área e tocou para Luciano, que estava aberto pelo lado direito. O camisa 10 finalizou para uma grande defesa de Cleiton, mas no rebote, André Silva completou para o fundo das redes, fazendo 1×0 para o Tricolor. 

Com a vantagem no placar, o São Paulo dominou a partida. Aos 29 minutos, a posse de bola refletia essa superioridade: 65% para o Tricolor e apenas 35% para o Massa Bruta. A equipe são-paulina controlava o jogo com eficiência, mantendo o adversário sob pressão constante.  

Aos 34 minutos, Lucas arrancou pela ponta esquerda, deixando Nathan para trás e invadindo a área. O craque reclamou de um contato do lateral, mas o árbitro mandou seguir.

Após o lance contestado, aos 41 minutos, Nestor, em uma bela jogada, invadiu a área pela esquerda e foi derrubado por Pedro Henrique. Desta vez, o árbitro não hesitou e assinalou pênalti. Luciano cobrou a penalidade no meio do gol e Cleiton fez a defesa, mas a bola bateu no travessão e voltou para o atacante são-paulino, que com calma dominou e tirou o goleiro para fazer 2×0.

Nos seis minutos de acréscimo, o Bragantino pouco pôde fazer para reverter a situação. A vitória do São Paulo estava selada. Com um segundo tempo dominado pela persistência e controle, o Tricolor garantiu os três pontos em um MorumBis em festa.

FT: São Paulo 2 x 0 RB Bragantino

Com a vitória, o Tricolor Paulista alcançou 27 pontos, ultrapassando o Bahia e garantindo temporariamente uma posição no G-4 do Campeonato Brasileiro. Esse resultado veio em um momento crucial para a equipe de Zubeldia e demonstra que a briga do São Paulo será no topo da tabela. 

Já o Massa Bruta, com a derrota, permaneceu com 22 pontos, estacionando na sétima posição da tabela. A equipe de Bragança Paulista teve uma atuação abaixo do esperado, e o revés ligou o sinal de alerta para o técnico Pedro Caixinha, que precisará ajustar o time para os próximos confrontos se quiser manter as esperanças de se aproximar do topo da tabela. 

O São Paulo agora volta a campo na próxima quinta-feira (11), às 21h30, quando visita o Atlético-MG na Arena MRV. Já o Red Bull Bragantino só joga no próximo sábado (13), às 16h, contra o Cruzeiro, na Arena Independência.

Foto: Rubens Chiri e Paulo Pinto/Saopaulofc.net